Comunidade Recanto dos Humildes

Equipe do Comércio visita comunidades carentes e acompanha dificuldades dos coletores que trabalham e vivem na periferia

Fazer um trabalho de base, bem feito, conhecer as adversidades e levar informação às comunidades onde os coletores trabalham e vivem, no bairro onde moram, essa é a proposta do Sindicato Cidadão do SIEMACO São Paulo, explica o diretor Elmo Nicácio (Lagoa). Incumbido dessa missão, o coordenador da equipe do Comércio, Alex Queiroz de Oliveira, ou simplesmente Alex (como é conhecido), visitou diversas comunidades carentes das zonas Leste, Norte, Oeste e Sul.

“As dificuldades para coletar o lixo nas ruas, vielas e becos, é imensa. O acondicionamento do lixo, muitas vezes, não é feito de forma adequada. O dia e hora corretos de colocar o lixo na rua também não são respeitados. São muitas subidas, locais estreitos, de difícil acesso, é muito sofrido. As pessoas não respeitam. O coletor tira o lixo e sem seguida já tem gente colocando mais lixo no local. Eles (os coletores) moram na comunidade e tentam fazer um trabalho de conscientização, mas é difícil. Falta educação ambiental e muitas vezes senso de coletividade. Teve um dia que um morador colocou lixo na porta da casa do coletor, como se ele tivesse essa obrigação de recolher, mesmo estando de folga”, contou Alex. As comunidades foram visitadas entre o fim do mês de março e início de abril.  

“Graças a essas visitas estreitamos relacionamentos e filiados novos trabalhadores, alcançando 100%. Eles ficaram contentes com a presença da gente na comunidade. Essas pessoas estão esquecidas pela população geral”, complementou Alex. 

“O trabalho de visitar as comunidades carentes contribui para manter a fidelidade do sindicato com o trabalhador, isso é estar juntos. O líder operacional dá toda assistência para eles. Nós vamos à base para conhecer as dificuldades e propor o que deve ser melhorado. No geral, foi muito positivo. Inclusive filiamos 100% dos trabalhadores visitados. Esse contato mais próximo com eles é fundamental. Esse foi um trabalho do Alex, executado por ele, e o resultado é muito positivo, tanto para o sindicato quanto para o trabalhador. Todos saem ganhando”, concluiu Lagoa!

As comunidades visitadas foram: São Remo, Jaqueline, Sapé, Parque dos Príncipes, Operária, Arpoador, Mandioquinha, Gelo, Porto Seguro, Jardim Colombo, Jaguaré, Areião, Razzo, Spama, Água Branca, Coruja – Vila Guilherme, Funerária, Terminal de Cargas, Piratininga, Caixa D’agua, Nhocuné, Ceasa, Céu Paraná, Eliza Maria, Paulistano, Jd. Damasceno, Recanto das Estrelas, Santo Elias e Recanto dos Humildes.

* Pelos jornalistas Alexandre de Paulo (MTB 53.112/SP) e Fábio Busian (MTB 81.800/SP)