AÇÕES SINDICAIS

Workshop sobre e-Social adianta mudanças que virão com a entrada em vigor da Reforma Trabalhista

04/09/2017



 

No primeiro encontro após a aprovação da Reforma Trabalhista, o advogado e consultor do Siemaco, Fábio João Rodrigues, aproveitou para contextualizar as primeiras mudanças que virão durante o workshop “E-social – Versão 2.3”, realizado no auditório do Siemaco. “Estamos na reta final para a implantação do e-social”, alertou.

Pedindo atenção extrema para evitar erros cadastrais no sistema, salientou a importância de se manter os cadastros atualizados. "Nunca usem o e-Social como rascunho", recomendou.

Como estava no ambiente sindical, o palestrante aproveitou para destacar seis situações relacionadas aos Acordos Coletivos. Segundo ele, as tratativas com o sindicato devem ser explicitadas e poderão favorecer as empresas e trabalhadores.

Mudanças nas regras não implicarão na qualidade das relações

Abrindo os trabalhos, a diretora Silvana Souza agradeceu a confiança dos profissionais das áreas de gestão que, mais uma vez, apoiaram uma iniciativa do Siemaco. Esclarecendo algumas mudanças na realidade dos sindicatos que deverão acontecer assim que a reforma trabalhista começar a vigorar, a partir de novembro, ela ponderou: o que não mudará nunca será a relação de confiança adquirida entre trbalhadores, empresas e sindicato.

Profissionais de 20 empresas participaram do curso e aproveitaram para esclarecer dúvidas. Entre eles Willian Felix Souza, gerente de Tecnologia da Informação, e Luciana de Souza, gerente de Recursos Humanos. Colegas  da Betalimp, ambos elogiaram as oportunidades oferecidas pelo sindicato, a partir dos cursos de aperfeiçoamento profissional e pessoal.

O que é o e-Social?

Para quem ainda não sabe, o e-Social é a escrituração fiscal de informações trabalhistas, previdenciárias, tributárias e fiscais relativas à contratação e utilização de mão de obra, com ou sem vínculo empregatício, entre outra informações. Ele entrará em vigor a partir de primeiro de janeiro de 2018 para empresas que arrecadaram mais de R$ 78 milhões no ano 2016. As empresas com arrecadação menor terão mais uns meses para se adequar.

Estima-se que o portal concentre informações sobre a vida laboral de 40 milhões de trabalhadores, que poderão acessar o portal que será alimentado por cerca de  oito milhões de empresas. “O e-Social garantirá transparência total, beneficiando a todos os envolvidos”, destaca o advogado.  

Dicas da Central do Empresário

O Dr Fábio Joao Rodrigues, gestor da Central do Empresário, listou alguns padrões que dever ser cumpridos para garantir uma transição tranquila para o e-Social. Atenção às recomendações:

- Manter processo ágeis e que respeitem a literalidade da norma;

- Contar com pessoas engajadas nos processos;

- Garantir sistemas eletrônicos e compatíveis com o e-Social;

- A capacitação é essência;

- Traçar esquema em que os arquivos/informações estejam vinculadas às áreas/pessoas de maior competência;

- Manutenção constante de cadastros, processos e sistemas.

 

 

 

 

 

Categorizado em: Siemaco em Gestão,