AÇÕES SINDICAIS

Siemaco protesta contra a Reforma Trabalhista mas continuará negociando e representando o trabalhador das Áreas Verdes, Asseio e Conservação e Limpeza Urbana

10/11/2017



  

A equipe do Siemaco SP, profissionais que trabalham para garantir as melhores Convenções Coletivas de Trabalho, a proteção do direito laboral e a promoção das categorias representadas, interrompeu as atividades, na manhã dessa sexta-feira (10) e participou do Dia Nacional de Mobilização. A ação, convocada pela união das Centrais Sindicais, aconteceu no marco zero da cidade, a Praça da Sé.

Apesar das diferentes bandeiras a luta é uma só: a indignação como foi conduzida a nova Lei Trabalhista, que entrará em vigor no próximo sábado (11). Não foi um ato isolado, pois sindicalistas, trabalhadores e instituições protestaram em vários pontos do Brasil.

Acompanhado de sua diretoria, o presidente do Siemaco, Moacyr Pereira, fez questão de participar da mobilização. “A Reforma Trabalhista por si só não é ruim, mas tem pontos que prejudicam o trabalhador e que precisam ser revistos”, destacou.

Afirmou que se a intenção dos políticos é enfraquecer o movimento sindical, diminuindo a fonte de recursos, o sindicalismo sério mostrará a sua força e resistirá em sua luta em prol dos trabalhadores. Lembrou que o Siemaco  representa profissionais da base da pirâmide, que têm pouca proteção se não do seu sindicato representativo.

“O Siemaco conseguiu para os trabalhadores da limpeza o piso salarial em média 15% acima da inflação oficial, além de benefícios significativos que complementam o salário e o reconhecimento do PPR (Programa de Participação nos Resultados). Além disso, historicamente, os reajustes salariais, mesmo nos momentos de crise financeira, são acima dos índices inflacionários do período.

São poucos os sindicatos brasileiros que prestam tantos serviços à família trabalhadora e mantém um diálogo transparente com os sindicatos patronais. Moacyr contou que o Siemaco SP se antecipou à reforma, adaptando-se à realidade econômica consequente à Reforma Trabalhista.

Com a ameaça da Reforma Trabalhista, os trabalhadores têm buscado o sindicato e é grande o número de filiados novos. Boa parte deles têm entendido que o sindicato é o porto seguro do trabalhador.

“O Siemaco continuará trabalhando e negociando pelo trabalhador”, disse Moacyr. Principalmente, garantiu que manterá o atendimento a todos os trabalhadores da Limpeza Urbana, Asseio e Conservação e Áreas Verdes. Para isso, a negociação continuará incansável com os patrões, os sindicatos patronais e o governo.