AÇÕES SINDICAIS

A aposentada Cleonice faz questão de ser filiada ao Siemaco

06/02/2018

Há cada dois meses, religiosamente, Leonice da Cortuna Brabo vai até a sede do Siemaco. Ela sai de sua casa, na Cidade Tiradentes, para pagar a mensalidade de filiado do Siemaco.

Aposentada desde julho de 2017, quando completou 60 anos, a ex-auxiliar de limpeza nem pensou em parar de contribuir para o sindicato.  Prefere pagar dois dois meses acumulado, faz questão disso.

A partir de segunda-feira (5), no entanto, ela tem um motivo a mais para frequentar o Siemaco: matriculou-se no curso de informática! "Minha filha tem um computador parado em casa, eu quero aprender a usar. Ela não tem paciência para me ensinar, mas aqui eu vou conseguir", justificou. 

O próximo passo é voltar a estudar, para concluir o ensino fundamental. A aposentada contará com a ajuda do diretor Nilson Ferreir (Kbeça) para concretizar mais um dos seus sonhos, negociando uma vaga numa sala de aula mais próxima da residência da nova aluna.

Vantagens de ser filiada

Para Leonice, os benefícios das clínicas médicas já valem a filiação, mas ela descobriu que o Siemaco tem muito mais a oferecer. Por exemplo a Colônia de Férias, que ela pretende conhecer em breve. "Será que ainda tem vaga para o carnaval?", questionou.

O maior benefício que encontrou no sindicato foi o apoio que ela tanto precisou depois de outro carnaval, quando a então empresa em que trabalhava, a Higilimp, abandonou os empregados. "Eu era auxiliar de limpeza nas clínicas da Pontifícia Universidade Católica e me vi desempregada do dia para a noite. Com o apoio do sindicato recebi todos os meus direitos, mas tem colegas brigando na Justiça ate hoje", contou.

Aposentadoria é um novo começo

Mãe de três filhos adultos (40, 28 e 23 anos) e dois netos (3 anos e 10 meses), Leonice está solteira, mas divide as despesas da casa com uma das filhas. Por isso, nem titubeou em pedir as contas quando a empresa não quis demití-la quando completou 60 anos, e decidiu se aposentar pelo benefício da idade.

"Eu quero aproveitar a vida. Gosto de dançar, quero passear e estudar." Garante que a o trabalho na limpeza, que tanto gostava, a ajudou a conquistar tudo o que tem na vida, inclusive a casa própria, no CNHU. Através dele, também conseguiu emprego para um dos filhos, que hoje é funcionário do Departamento Financeiro da PUC, onde estuda Jornalismo, com bolsa integral.

"O Siemaco oferece tudo o que o trabalhador precisa: médico, advogado, lazer e estudo". Trabalho na limpeza desde os 18 anos, mas só tive os meus direitos assegurados quando me conquistei a minha carteira assinada e passei a ser sócia do sindicato", finalizou.

                               

 

                                     

 

Categorizado em: Mulher,