AÇÕES SINDICAIS

Na Semana da Mulher candidatura e voto feminino são estimulados na Alesp

06/03/2018

Abrindo as solenidades da Semana Internacional da Mulher, a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo  homenageou mulheres que se destacam em seus setores de atuação, na manhã de segunda-feira (5). Dentre advogadas, médicas, servidoras públicas, agentes comunitárias artistas etc, a Presidente da Libra (Liga das Mulheres Eleitoras do Brasil) e da Virada Feminina, Marta Lívia Suplicy, foi o destaque por representar todas as mulheres e estimular a cooperação pela emancipação feminina, com igualdade de direitos.  

A sessão solene "Mulheres que Brilham" foi conduzida pela Procuradora Especial da Mulher na Alesp, deputada estadual Clélia Gomes, que também foi homenageada "como uma  força da superação e do poder feminino". A diretora do Siemaco, Andrea Ferreira, integrante da Libra nos Grupos de trabalho para a promoção da saúde e combate à discriminação racial, é reconhecida pela sua importante atuação sindical.

Presente na solenidade, a vereadora Adriana Ramalho, salientou o crescimento do feminisno no Brasil. Vice-presidente das comissões de segurança pública e finanças da Câmara Municipal, e autora da Lei Municipal que tornou a Virada Feminina um evento oficial da cidade de São Paulo, ela conclamou as mulheres a "fazerem política para ocupar os espaços de liderança".

Marta Lívia Suplicy destacou que a "boa representação não tem sexo", mas apenas uma mulher política entende plenamente as pautas femininas.  Ela conclamou todas as mulheres a votarem em uma mulher e conseguirem mais um voto, adiantando a campanha "Um mais Um", pelo voto feminino em mulheres, que será lançada pela Libra em 27 de maio.

"A semana da mulher é de celebração, mas também de reflexão. Temos de ficar atentas ao sofrimento de uma mulher, por mais distante que ela estiver, pois apenas uma mulher pode fazer a diferença na vida de outra mulher", afirmou.

"Estamos unidas num mesmo propósito, pois quando uma mulher sofre, todas sofremos", disse afirmando que uma mulher na política pode minimizar o sofrimento coletivo. Finalizou taxativa: toda mulher tem obrigação de conseguir um voto para uma mulher.

 

 

 

 

 

 

Categorizado em: Mulher,