AÇÕES SINDICAIS

SIEMACO-SP envia equipe para ajudar em mutirão de emprego do Sindicato dos Comerciários

17/09/2019



O Vale do Anhangabaú, região central da capital, recebeu milhares de trabalhadores que formaram uma fila quilométrica em frente ao Sindicato do Comerciários de São Paulo, nesta terça-feira (17), para tentar conseguir uma das cerca de 6.500 vagas oferecidas por empresas que utilizaram a entidade como local de cadastro e seleção de pessoal. O SIEMACO São Paulo deslocou parte da sua equipe externa ao local, para poder ajudar na organização e apoio aos desempregados, que enfrentaram um forte dia de sol para tentar voltar ao trabalho formal.

 

A iniciativa é uma parceria do movimento sindical com grandes empresas de diversos setores, e as oportunidades variam entre setores da Tecnologia da Informação (TI), ajudantes gerais, caixa, repositores, padeiros, confeiteiros, vendedores, entre outros. Como requisito mínimo para preencher as vagas, é preciso ter Ensino Médio Completo. A seleção será realizada até a próxima sexta-feira (20) e o número de vagas aumentou durante todo o dia, pois mais empresas procuraram o sindicato buscando recrutar pessoal.

 

Ricardo Patah, presidente dos Comerciários e da União Geral dos Trabalhadores UGT), adianta que o sindicato também vai ampliar a oferta de cursos profissionalizantes gratuitos. "Muitos desempregados possuem pouca capacitação. Por isso, vamos ampliar a quantidade de oportunidades em cursos rápidos. Com os postos de trabalho cada vez mais escassos, a capacitação profissional é fundamental. A iniciativa também demonstra o papel social de uma entidade de classe”, explica.

 

Bruno Nogueira Jesus, de 20 anos, passou a noite no vale do Anhangabaú. Chegou à fila do mutirão às 19 horas, garantindo um lugar entre as primeiras senhas. Está em São Paulo há uma semana, vindo de Camaçari (BA), em busca de uma chance de voltar a trabalhar.  “Por enquanto estou sem trabalho, mas estou procurando. Lá, trabalhei como atendente de supermercado. Aqui, estou procurando mais trabalhar como telemarketing, mas também estou vendo vagas para atendente”, diz.

 

Já Rosélia Carvalho, de 59 anos, está há três anos buscando uma recolocação no mercado de trabalho. A desempregada chegou no local às 5h, vinda de Osasco, cidade da região metropolitana da capital. "Saí de casa às três da manhã, na esperança de conseguir algo. É muito difícil, pois ninguém quer contratar pessoal da minha idade, ainda mais com baixa formação. Mas tenho fé que uma hora consigo", disse.

 

O presidente do SIEMACO-SP, Moacyr Pereira, explicou que o apoio aos Comerciários faz parte de uma união sindical para ajudar a população, num momento de alta taxa de desemprego. "A gente precisa se unir para tirar as pessoas da informalidade, para gerar emprego, para gerar renda e, só assim, melhorar realmente nossos índices econômicos. Somente uma sociedade com qualidade de vida, empregada e com grana no bolso vai reerguer nosso país. E é uma obrigação sindical, uma questão de honra ajudar quem procura um emprego", disse.

 

 

 

  

 

  

                                                                                         

 

 

 

   

 

  

 

  

 

 

Categorizado em: Ações Sindicais,