AÇÕES SINDICAIS

Carta aberta ao prefeito Bruno Covas: o rodízio irrestrito de carros irá paralisar a Limpeza Urbana de São Paulo

08/05/2020



O SIEMACO São Paulo, sindicato que representa os trabalhadores e trabalhadoras da Limpeza Urbana na capital paulista, contesta veementemente a decisão do prefeito Bruno Covas (PSDB) em restringir a circulação de todos carros dentro dos limites do município, sem exceções, para tentar reduzir o contágio da pandemia de Coronavírus (Covid-19), que nos assola.

 

De acordo com a prefeitura de São Paulo, carros com placa de final ímpar só podem rodar em dias do mês ímpares, bem como carros com final de placa par só podem rodar em dias pares do mês, independentemente de horário e região, inclusive nos sábados e domingos.

 

Tal medida foi tomada unilateralmente, sem ouvir setores da sociedade que precisam estar nas ruas e são prejudicados, afetando diretamente a Limpeza Urbana, uma categoria que já se esforça, desde o início do isolamento social, para manter a cidade limpa, reduzindo a possibilidade de infecção e outras doenças que podem lotar ainda mais os hospitais, que já se encontram em situação caótica.

 

São trabalhadores e trabalhadoras que moram na periferia e acordam de madrugada para poder chegar nas garagens e alojamentos de madrugada e que dependem, em grande parte, de veículos para poder prestar seus serviços pontualmente, como cobra a Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb). A situação da categoria no horário noturno é ainda mais grave.

 

Trabalhadores e trabalhadoras que prestam o serviço durante a madrugada e voltam para suas casas somente no outro dia de manhã. Ou seja, pessoas que inevitavelmente serão multadas duas vezes pela nova regra do rodízio. Uma injusta punição com quem está a serviço da sociedade e se expondo diariamente pelas ruas da nossa cidade.

 

Por esse motivo, se o prefeito Bruno Covas insistir na decisão unilateral, sem precedentes e sem exceções, a categoria não irá conseguir cumprir seu dever e a LIMPEZA URBANA NA CIDADE DE SÃO PAULO IRÁ PARAR, prejudicada pelo decreto municipal.

 

Temos a certeza de que o prefeito irá rever essa situação, para que nossa cidade, tão castigada por essa pandemia, não sofra ainda mais com uma inevitável paralisação, caso não haja recuou dos órgãos responsáveis.

 

Atenciosamente,

 

Moacyr Pereira - Presidente do SIEMACO São Paulo

 

*Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
Categorizado em: Ações Sindicais, Geral, Limpeza Urbana,