AÇÕES SINDICAIS

Prefeitura de São Paulo exclui profissionais da Limpeza Urbana do rodízio ampliado de veículos na Capital

11/05/2020



Os profissionais que prestam serviços no setor de Limpeza Urbana na Capital Paulista estão fora do rodízio ampliado de veículos, implementado nesta segunda-feira (11) na cidade de São Paulo. Pressão sindical, por meio da carta aberta do presidente do SIEMACO São Paulo, Moacyr Pereira, encaminhada ao prefeito Bruno Covas, fez a diferença.

“Buscamos a Prefeitura e mostramos as dificuldades da categoria, que está exposta desde o início desta pandemia e segue prestando um importante serviço à população. Esse rodízio iria punir trabalhadores e trabalhadoras que devem ser valorizados e exaltados. Após muito diálogo, em conjunto com o setor patronal, veio a notícia de que nossa categoria seria liberada do rodízio. Vitória da união sindical”, explica Moacyr Pereira, presidente do SIEMACO-SP.

Para obter a liberação, a empresa em que o trabalhador presta serviço deve solicitar a isenção, por meio do cadastro de veículo na Prefeitura de São Paulo. Procure o setor de Recursos Humanos (RH) da sua empresa e se informe como fazê-lo corretamente.

Após quase dois meses suspenso por causa da pandemia de covid-19, o novo rodízio agora é ainda mais amplo: funciona em toda a cidade, no período de 24 horas, restringindo ainda mais a quantidade de veículos que circulam por dia na cidade de São Paulo.

Pelo novo rodízio, os veículos com placa de final par (0, 2, 4, 6 e 8) só poderão circular nos dias pares. Os carros com placas que terminam em número ímpar (1, 3, 5, 7 e 9) poderão circular nos outros dias.

Dessa forma, os veículos estão liberados para trafegar pela cidade dia sim, dia não, inclusive nos feriados e fins de semana. A medida só não valerá no dia 31 de maio, quando ambos poderão circular.

Segundo o prefeito da cidade, Bruno Covas, a ideia do rodízio é restringir ainda mais a circulação de pessoas, principalmente quando o isolamento social na cidade tem ficado abaixo dos 50% - valor mínimo considerado satisfatório para diminuir a propagação do coronavírus.

Além disso, ainda de acordo com o prefeito, com o baixo isolamento, o número de casos aumentou muito, deixando os hospitais municipais à beira de um colapso, com 86% de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI). O objetivo do rodízio, então, é ampliar a restrição de circulação de veículos para aumentar o isolamento social e evitar o colapso.

Os carros que descumprirem as novas regras serão autuados de acordo com o Código de Transito Brasileiro, com perda de quatro pontos no prontuário da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e com pagamento de multa no valor de R$ 130,16. Será aplicada somente uma multa por dia para o mesmo veículo, independentemente da quantidade de vezes em que houver, no mesmo dia, desobediência à restrição.

Serviços essenciais

Para os profissionais que prestam serviços considerados essenciais – como os do setor de limpeza urbana, de serviço funerário, segurança, profissionais de imprensa e principalmente da área da saúde, a prefeitura criou um canal de comunicação, onde eles serão cadastrados para poder circular pela cidade, independentemente do número da placa do seu veículo. Mais informações podem ser obtidas no Portal 156. 

 

*Com informações e foto da Agência Brasil