AÇÕES SINDICAIS

SIEMACO-SP comemora Dia do Trabalhador da Limpeza Urbana, Asseio e Conservação e Áreas Verdes neste sábado

14/05/2020



Neste sábado, 16 de maio, o SIEMACO São Paulo comemora com toda a categoria – respeitando o distanciamento social para evitar o avanço da Covid-19 – o Dia do Trabalhador da Limpeza Urbana, Asseio e Conservação e Áreas Verdes. Esses profissionais prestam um serviço essencial à sociedade, especialmente durante o enfrentamento de uma pandemia, num contexto em que a higienização é a única estratégia comprovadamente eficiente.

Paramentados com máscaras, luvas, óculos e demais EPIs, os trabalhadores da categoria não medem esforços na luta para manter a cidade limpa e organizada, tendo como armas água, sabão, produtos de limpeza, determinação e coragem. A classe é parte do time “salva vidas” em meio à pandemia.

O SIEMACO São Paulo enaltece e parabeniza todos os profissionais, que executam um trabalho indispensável, limpando vias públicas, calçadas, hospitais, clínicas, shoppings, órgão públicos, praças e parques, além de executarem a imprescindível coleta de lixo.

"Temos muito orgulho em representar categorias tão importantes para a sociedade. Sabemos da nossa responsabilidade, em defender os direitos de mais de cem mil trabalhadores e trabalhadoras, por isso damos o nosso melhor. Temos um sistema de trabalho premiado mundialmente que se reflete em conquistas históricas de reajustes e benefícios, além de uma estrutura completa em nossa sede e na subsede, que vai de recolocação no mercado de trabalho, passando pelo atendimento de saúde, apoio jurídico, cursos e várias outras ferramentas que visam a melhor qualidade de vida das categorias. Humanizar o atendimento, dialogar e, acima de tudo, ter a sensibilidade que os trabalhadores e trabalhadoras merecem. É para isso que o SIEMACO São Paulo existe e é focados nisso que trabalhamos sem parar", diz Moacyr Pereira, presidente do SIEMACO-SP.


Por mais valorização à categoria

Vicente de Paulo Carneiro Gomes, 43 anos, casado e pai de dois filhos, exerce a profissão de coletor de lixo há quase 24 anos e atualmente trabalha na empresa Ecourbis, garagem leste. Para ele, os pontos positivos ao longo desse tempo de trabalho são as conquistas pessoais que obteve. Já sobre o que precisa ser melhorado, Gomes menciona a valorização da categoria como um todo.

“Prestamos um serviço essencial à sociedade e o poder público deveria dar mais valor ao nosso trabalho”, disse Gomes, que sonho em conhecer todas as capitais do País. “Tenho esperança de que a categoria seja reconhecida como merece. O nosso trabalho requer muita atenção, por conta dos riscos, principalmente nesse momento de pandemia que estamos vivendo”, ressalta ele.

Vicente de Paulo Carneiro Gomes/Foto:Arquivo Pessoal

Fernanda Diniz Lopes, 43, é auxiliar de limpeza há quatro anos no Hospital das Clínicas. Solteira e mães de dois filhos, ela destaca o objetivo comum dos colegas em fazer um bom trabalho e ver os clientes satisfeitos como algo que gera bons sentimentos. Por outro lado, ressalta aspectos que precisam ser revistos. “A forma como as chefias tratam os funcionários e as condições de trabalho precisam melhorar", diz ela, enfatizando que sonha com o dia em que a classe trabalhadora passe a ser mais respeitada.

Outro ponto positivo mencionado por Fernanda é a solidariedade entre os colegas de trabalho. "Na área da limpeza, somos discriminados por uns, elogiados por outros e invisíveis para alguns. Muitos nos veem como pessoas que não sabem ler ou escrever e não levam em conta que atrás desse uniforme há seres humanos, com sonhos, planos e muita força de vontade em vencer." 

Fernanda Diniz Lopes/Foto:Arquivo Pessoal

Para José Vagner da Silva, 37, casado e pai de uma filha, que trabalha há 12 anos como gari na empresa Loga, o que é mais interessante e prazeroso na profissão é trabalhar em ambiente aberto. “Na rua tenho muitas oportunidades de conhecer pessoas”, afirma Silva, que ainda destaca o papel do trabalho para a sociedade: “Somos responsáveis por deixar as ruas e a cidades limpas, para não atrair doenças.”

Na opinião de Silva, o que precisa melhorar na profissão é a remuneração, que ele considera baixa. “Sonho com a oportunidade de conquistar um cargo melhor para conseguir alcançar outros objetivos em minha vida.”

José Vagner da Silva/Foto:Arquivo Pessoal


“Meu propósito é ver resultados”

E por falar em conquistar novos cargos, a história de Marta Lopes Nascimento da Silva (a "Martinha"), 45, é um exemplo. Casada, mãe de dois filhos e avó de um neto, ela tem longa trajetória na categoria e se tornou líder de educadores ambientais na empresa Ecoss Ambiental.

Para conquistar o posto atual, precisou ultrapassar muitos obstáculos. “Cresci vendo meus pais trabalharem como varredores de rua para sustentar a família. Na medida em que íamos completando a maior idade, cada um de nós, filhos, íamos acompanhado a mesma trajetória”, conta Marta, que iniciou como varredora em 2004.

Marta Lopes Nascimento da Silva, a "Martinha" (à esquerda)/Foto:Arquivo Pessoal

Depois de trabalhar por seis anos em ecopontos na empresa Inova, Marta se habilitou para conduzir veículos nas categorias B e D e passou a exercer a função de motorista. “Eu já estava cursando ensino superior [Recursos Humanos] quando, em 2019, houve a mudança, por licitação, da Inova para a Ecoss Ambiental, e eu assumi a função que exerço hoje”, menciona ela, que destaca seus frequentes estudos sobre meio ambiente para desempenhar o trabalho, tão importante para a sustentabilidade.

“Meu propósito é ver resultados para a sociedade, o meio ambiente, a empresa e para cada uns de nós, profissionais, além de proporcionar uma vida melhor para meus familiares a partir do meu trabalho.”


Homenagem em forma de arte

No dia 25 de janeiro de 2011, o SIEMACO-SP inaugurou estátuas de bronze representando os trabalhadores da categoria, na Praça Marechal Deodoro, região central da capital, como forma de lembrar à população a relevância dos serviços prestados. Além disso, também instituiu, com apoio de vereadores, o Dia do Trabalhador da Limpeza Urbana, Asseio e Conservação e Áreas Verdes, comemorado no dia 16 de maio – com uma bonificação financeira para toda a categoria, prevista na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), especialmente criada como forma de reconhecimento pelos serviços prestados.

As estátuas dos trabalhadores e trabalhadoras da categoria foram inauguradas no 457º aniversário de São Paulo, como um presente especial para a cidade de São Paulo e para os cidadãos que nela vivem, trabalham e colaboram para o seu desenvolvimento.

Tratam-se de esculturas em tamanho real, doadas pelo sindicato à prefeitura e criadas pelo escultor Murilo Sá Toledo, que tem entre outros monumentos o São Paulo Apóstolo, na Praça da Sé, e a estátua do Papa João Paulo II, instalada em Fortaleza (CE).

Estátuas de auxiliares de limpeza na Praça Marechal Deodoro/Foto:Arquivo/SIEMACO-SP 
Categorizado em: Ações Sindicais, Limpeza Urbana,