AÇÕES SINDICAIS

Professores da Educação Continuada da Central de Cursos do SIEMACO-SP auxiliam alunos a distância

22/05/2020

Por consequência da pandemia causada pela covid-19, as aulas presenciais da Educação Continuada do SIEMACO São Paulo estão suspensas, porém os professores da Central de Cursos do sindicato seguem auxiliando seus alunos a distância. Segundo a Central, essa é uma alternativa oferecida para que os alunos não percam o ritmo dos estudos. Os alunos da Educação Continuada devem entrar em contato com os professores para receber as orientações para seguir com os estudos.

Professores da Central de Cursos e colaboradores avaliam os desafios do momento difícil que toda a sociedade está vivenciando. Leia abaixo os depoimentos:

 

"Pandemia, quarentena, isolamento social. Qual é o papel de cada um nesse momento atual? Quais medidas de prevenção devemos tomar? No cenário em que vivemos, as atividades humanas estão sendo restritas, funcionando apenas o essencial como o sistema de saúde pública, e não podemos deixar de lado a educação, a qual vem adaptando o ensino na modalidade a distância. Porém, os alunos têm enfrentado grandes desafios para ter acesso às atividades a distância, como a falta de ferramentas necessárias para o acesso das aulas online. Ao passo que, segundo o filósofo da antiguidade Aristóteles nós diz - 'A educação tem raízes amargas, mas os seus frutos são doces', nos demonstrando que as dificuldades para a aprendizagem serão difíceis, mas não podemos deixar de regar esta importante estrutura da nossa sociedade. Dessa forma, com tantas dificuldades, nós, professores e alunos, estamos fazendo o nosso melhor, pois, nesse momento a educação é um direito fundamental e auxilia no desenvolvimento de cada indivíduo, nos tonando cada vez mais crítico da nossa realidade", avalia o professor Vitor Sampaio (núcleo sede SIEMACO-SP).

 

"O isolamento social para nós, que não só necessitamos das relações construídas com outras pessoas, como também nos fortalecemos com elas, é uma coisa extremamente difícil. Na educação, especialmente, pensar em isolamento social é dificultar o processo de aprendizado, já que a socialização é fundamental para uma educação plena. Olhando especialmente para a realidade das salas de aula do sindicato, o isolamento social é mais uma das muitas barreiras a serem superadas na alfabetização dos nossos alunos. Porém, ainda que o alfabetizar se torne difícil, ele não se torna menos importante e menos necessário, daí a necessidade de nós, enquanto educadores, buscarmos formas de superar as dificuldades e levarmos uma educação de qualidade para nossos alunos", comenta o professor Pedro Marcos (núcleo Itaquera).

 

"A educação é de extrema importância, principalmente para enfrentar esse inimigo invisível, porém devastador. Estamos cercados de achismos, constatações sem fundamentos e notícias falsas e, em meio a tantas adversidades, a educação e a informação são as únicas que podem nos ajudar nessas circunstâncias caóticas. A nossa missão nesse momento é tomar os devidos cuidados, escutar atentamente os especialistas e ter empatia, entender que esse momento só pode ser enfrentado juntos, devemos dar um destino honroso aos que partiram e fazer com que os números parem de subir. Como diz Milton Nascimento -  'Quem cala sobre teu corpo consente na tua morte'", aponta Bruno Oliveira (núcleo parceria Corpus).

 

"De acordo com o atual cenário brasileiro, é de extrema importância que ocorra apoio pedagógico e psicológico aos alunos da Educação Continuada, pois os mesmos necessitam de um conforto para conseguir manter seu foco e objetivo. É  necessario e fundamental o apoio de nós, professores, e equipe gestora. O que também ocorre através do apoio da tecnologia, para que possa de certa forma sanar as dificuldades pertinente ao momento pelo qual os alunos e cidadãos estão passando. O apoio ocorre através dos aplicativos e redes sociais, além do bate papo individual com o educando. Esperamos em breve retornar às atividades. Superar esse momento de pandemia, para que então possamos retornar as aulas presenciais, as quais têm grande participação dos alunos. Esse é um momento de união de todos os envolvidos: professores, alunos e equipe gestora", complementa Camila Tibeiro (núcleo Santo Amaro).

 

A Central de Cursos informa também que ainda não foi divulgado o edital para a realização da prova de certificação "Encceja", a avaliação necessaria para obter os Certificados do Ensino Fundamental e Ensino Médio. 

O SIEMACO-SP esclarece que essa flexibilização foi adotada em caráter excepcional, sendo, portanto, válida somente em função das medidas de isolamento social implementadas para o enfrentamento desta emergência de saúde pública.

Abaixo fotos de aquivo da equipe da Central de Cursos, com professores e ex-professores: 

 

 

 

Enem

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 terminam às 23h59 desta sexta-feira (22). As provas, entretanto, foram adiadas na quarta-feira (20) por 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto inicialmente no edital, por determinação do Ministério da Educação.Ontem (21), segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pelo exame, mais de 4, 3 milhões de estudantes tinham feito a inscrição para participar desta edição do Enem. Lembramos ainda que as inscrições para o Enem terminam nesta sexta, 22 de maio. 

 

Versão Digital

Neste ano, o Inep também oferecerá o Enem Digital, porém, desde a semana passada, as 101,1 mil vagas ofertadas para a versão informatizada do exame já haviam se esgotado. A aplicação do Enem Digital será em laboratórios de informática, em diversas faculdades brasileiras, e o candidato receberá um cartão de confirmação da inscrição no exame, com o endereço da faculdade e o laboratório de informática onde fará a prova, sob supervisão de fiscais.

 

Inscrições

Para evitar erros na hora da inscrição, o Inep recomenda que todos os participantes façam o procedimento com calma. O aluno deve, por exemplo, verificar cuidadosamente as informações declaradas, pois, após a conclusão, algumas não poderão ser modificadas.

Os dados que constam na Receita Federal (nome, nome da mãe e data de nascimento) devem ser os mesmos declarados por quem vai fazer o Enem. Quando há divergência, o sistema informa que o participante precisa fazer a correção no órgão. A inscrição poderá ser concluída apenas após a atualização dos dados na Receita.

O participante que já concluiu a inscrição tem a oportunidade de fazer modificações em alguns itens do sistema do Enem, mas somente ao final do prazo de inscrições.

Os inscritos que se enquadram nos requisitos apresentados nos editais como beneficiários da gratuidade da taxa de inscrição ficarão isentos sem a necessidade de um pedido formal. Para os demais, a taxa de R$ 85 deve ser paga até 28 de maio, por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU), gerada ao final da inscrição.

 

Nova data

Nos próximos dias, o Inep fará uma consulta aos inscritos para definir novas datas para o exame, que estava previsto para os dias 1º e 8 de novembro (impresso) e 11 e 18 de novembro (digital).

Os candidatos serão convidados a responder a uma enquete na Página do Participante, para que possam manifestar sua opinião em relação ao melhor momento para realizar as provas.

As informações a respeito do Enem 2020 podem ser acompanhadas no portal do Inep e do Ministério da Educação, assim como nas redes sociais oficiais dos dois órgãos. Dúvidas relativas ao processo de inscrição podem ser sanadas pelo Fale Conosco, do Inep, por meio do autoatendimento online ou do 0800 616161 (somente chamadas de telefone fixo).

Tanto na versão impressa quanto na digital, os participantes farão provas de linguagens, códigos e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; e matemática e suas tecnologias, com 45 questões de múltipla escolha em cada área de conhecimento. A redação será manuscrita, em papel, nas duas modalidades.

 

*Com informações da Agência Brasil - Foto: Arquivo/SIEMACO-SP