AÇÕES SINDICAIS

JVA descumpre acordo e trabalhadores cruzam os braços até receber salário atrasado de maio

22/06/2020

O SIEMACO São Paulo visitou na manhã desta segunda-feira, 22, postos de trabalho da empresa JVA Comércio Locações e Serviços em Geral Ltda. para averiguar se houve a regularização do pagamento dos salários referentes ao mês de maio. Diante da confirmação de que nada foi depositado na conta, os trabalhadores cruzaram os braços. “Fizemos essa paralisação e pedimos para os trabalhadores irem para casa e só retornarem quando o pagamento do mês de maio for creditado”, disse Silvana Souza, diretora responsável pelo setor de Áreas Verdes do SIEMACO-SP.

Na semana retrasada, o sindicato já havia notificado a empresa por meio de ofício cobrando a regularização dos pagamentos em 24 horas. Como o problema é recorrente, o departamento Jurídico também já havia ingressado com ação na Justiça do Trabalho cobrando os valores atrasados, acrescidos de multa. De acordo com levantamento do SIEMACO-SP, há cerca de 100 funcionários que atuam no setor de Áreas Verdes, em diversas regiões da capital, nessa condição.

“No quinto dia útil deste mês nós já havíamos sido avisados pelos trabalhadores que o pagamento não tinha caído. Na época, entramos em contato com a empresa e não obtivemos retorno. Após encaminharmos ofícios, a regularização foi prometida para o dia 19, o que também não ocorreu. Sempre mantivemos contato com os trabalhadores, mediando a situação, até levando em conta as dificuldades agravadas por conta da epidemia causada pelo novo coronavírus. Reencaminhamos outro ofício e também notificamos a Secretaria do Verde da cidade de São Paulo. A empresa retornou prometendo regularizar o pagamento na próxima quarta-feira, dia 24. Porém, diante do histórico, os trabalhadores só retornarão quando o dinheiro cair na conta. Eles estão sem receber desde o dia 5, Isso não é justo”, completou a diretora Silvana Souza.  

De acordo com Daniela de Souza, diretora da subsede do SIEMACO-SP, cerca de 30 trabalhadores da JVA, que prestam serviços no Parque do Ibirapuera, também cruzaram os braços. “Os trabalhadores estão mobilizados desde o dia 16 de junho. Diante da promessa de regularização do pagamento atrasado, eles foram trabalhar na última sexta-feira, mas hoje retomaram a paralisação. Nós também notificamos a empresa via ofício. A maior dificuldade é que na Casa do Agrônomo, que fica no Parque do Ibirapuera, eles não assinam os ofícios que entregamos, alegando que a empresa tem de ser notificado por intermédio da coordenação do Parque do Ibirapuera. Nós conversamos diariamente com os trabalhadores e enquanto a empresa não regularizar os atrasados eles não retornarão ao trabalho”, disse a sindicalista.  

 

A JVA já vem descumprindo sistematicamente a Convenção Coletiva do Trabalho (CCT) acordada com o SIEMACO-SP para a categoria.

 

Categorizado em: Ações Sindicais,