AÇÕES SINDICAIS

Maxtécnica atrasa salário e trabalhadores protestam em frente ao Hospital Heliópolis

20/08/2020

Assessores do SIEMACO São Paulo receberam denúncia e averiguaram, nesta quarta-feira (19), que os trabalhadores contratados pela empresa Maxtécnica, que prestam serviços de receção e portaria do Complexo Hospitalar Heliópolis (administrado pelo governo do Estado de São Paulo) não receberam os salários e benefícios referentes ao mês de julho, que deveriam ter sido depositados no 5° dia útil deste mês de agosto. Segundo os 60 funcionários, os atrasos são recorrentes. 

De acordo com o assessor do SIEMACO-SP, Valdir Laino, que acompanha com outros companheiros o caso junto dos trabalhadores e trabalhadoras, a empresa também tem deixado de depositar o valor referente ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) dos funcionários. Desde ontem o sindicato acompanha a paralisação parcial do setor, com o cuiado de manter 30% em atividade, pois se trata de serviço de essencial vinculado à saúde do município de São Paulo.   

Um ofício solicitando o bloqueio das faturas até que a situação seja regularizada foi encaminhado pelo SIEMACO-SP à Prefeitura da Capital, contratante da Maxtécnica.

Segundo Fábio Cruz, diretor do SIEMACO-SP responsável pela área de Saúde, são várias irregularidades trabalhistas que ocorrem no local. "Existe caso de trabalhador demitido que não fez homologação, pois não há FGTS recolhido e, portanto, ainda não recebeu indenização. Também não há certeza se o INSS, apesar de estar sendo descontado em folha, está sendo depositado. Levantamos que o FGTS não está atualizado e muitos não tem nada depositado na conta. Isso complica a situação até para solicitar o auxílio emergencial do governo ou sacar o valor liberado para cada trabalhador. Vamos acompanhar o caso até que haja uma solução. Entramos em contato com a empresa, cobrando que o salário seja depositado. Precisasmos garantir, de imediato, o pagamento dos salários", disse.

 

Categorizado em: Ações Sindicais,