NOTÍCIAS

Nota de pesar pela morte da PM Juliane dos Santos

08/08/2018



O Siemaco São Paulo lamenta profundamente o assassinato da Policial Militar Juliane dos Santos, de apenas 27 anos, encontrada morta em um veículo abandonado em Paraisópolis, comunidade da zona Sul da capital paulista. Mulher, negra, gay e da periferia, a jovem lutava para conseguir seu espaço na sociedade, um reflexo do dia a dia difícil da juventude periférica brasileira. Agora, Juliane também se torna mais uma vítima da violência de facções criminosas que tomam conta do País e agem impunemente pelas cidades.

 

Nós, enquanto sindicato e, portanto, defensores da democracia e da liberdade individual de cada brasileiro e brasileira, não aceitamos que mais uma vida seja ceifada sem que os culpados sejam punidos. É preciso empenho do Estado, como uma resposta rápida para esse tipo de crime covarde.

 

Assim como ocorreu com o trágico assassinato da vereadora carioca Marielle Franco, pedimos comoção de toda a sociedade e que, também nesse caso, a cobrança e a pressão por justiça tomem conta dos noticiários.

 

Prestamos nossas condolências aos amigos e familiares de Juliane, bem como reafirmamos nosso compromisso de estar junto da sociedade na cobrança para que mais esse crime seja solucionado. Neste momento, a união de todos e todas é a melhor forma de homenagear essa guerreira que nos deixou de forma tão precoce.

 

Atenciosamente,

 

Moacyr Pereira - Presidente do Siemaco São Paulo.