SIEMACO-SP sedia evento contra todas as formas de violência contra a mulher e a importância da ratificação da Convenção 190 da OIT

Neste 25 de novembro, dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres, o SIEMACO São Paulo sediou encontro híbrido (presencial e on-line) contra todas as formas de violência contra a mulher e a importância da Ratificação da Convenção 190 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que luta pelo fim da violência e do assédio no mundo do trabalho.

“É hora de colocar um basta às diferentes formas de violência e assédio, contra as meninas e as mulheres, em todo o mundo. Nossa intenção é chamar a atenção da sociedade civil e do poder público, para prevenir e combater a violência, que normalmente é cometida por alguém próximo, que deveria educar e proteger”, disse Marcia Adão, diretora da responsável pela Secretaria Geral do SIEMACO-SP, na abertura dos trabalhos.

Participaram do evento Ricardo Patah (presidente da UGT); Juvandia Moreira Leite (CUT); Theresa Mortimer (presidente do Comitê UNI Américas Mujeres); Briceida Gonzales (diretora da UNI Américas Mujeres); Patrícia Soenz (Argentina); Ernesto Murro (Uruguai); Jordania Ureña (CSA); Phamela Godoy (Confraf). O evento foi finalizado com o vídeo: “Mulheres Indígenas”.  

Vale ressaltar que até agora apenas três países latino-americanos ratificaram a Convenção 190 da OIT. Em junho de 2020 o Uruguai foi o primeiro país do mundo a ratificá-la, seguido da Argentina e do Equador.

A UNI Brasil Rede Mulheres e a UNI Americas Mujeres têm trabalhado para que outros países da América Latina e do Caribe ratifiquem a Convenção Nº 190 sobre Violência e Assédio, o qual consideram essencial instrumento para construir um futuro de trabalho mais digno, seguro e saudável para as mulheres.

* Pelos jornalistas Alexandre de Paulo (MTB 53.112/SP) e Fábio Busian (MTB 81.800/SP)