Warning: preg_match(): Allocation of JIT memory failed, PCRE JIT will be disabled. This is likely caused by security restrictions. Either grant PHP permission to allocate executable memory, or set pcre.jit=0 in /home/siemacocom/public_html/wp-includes/load.php on line 43 Warning: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/siemacocom/public_html/wp-includes/load.php:43) in /home/siemacocom/public_html/wp-content/themes/digiqole/functions.php on line 394 Warning: session_start(): Session cannot be started after headers have already been sent in /home/siemacocom/public_html/wp-content/plugins/unyson/framework/includes/hooks.php on line 259 Secretaria da Juventude – A sociedade também é responsável pelos atos do governo, afirma o jovem trabalhador Claudemir – SIEMACO São Paulo

Secretaria da Juventude – A sociedade também é responsável pelos atos do governo, afirma o jovem trabalhador Claudemir

 Secretaria da Juventude – A sociedade também é responsável pelos atos do governo, afirma o jovem trabalhador Claudemir

Claudemir Pereira Azevedo tem apenas 28 anos, mas trabalha, pensa e age como um homem maduro, ciente de suas responsabilidades pessoais, profissionais e civis. Bueirista há um ano e meio, ele começou na Limpeza Urbana há quase cinco, como ajudante de serviços diversos.

Há cinco meses ele conheceu o sindicato de perto, ao participar da primeira roda de conversa promovida pela Secretaria da Juventude. “Como eu integro o grupo de jovens e sou diácono na minha Igreja (Assembleia de Deus, Ministério do Brás) aceitei o convite para conhecer o trabalho”, contou. Em julho passado ele esteve no segundo encontro e espera ansioso a continuidade da ação sindical.

Tudo começou com o convite pelo Siemaco, repassado pelo coordenador da garagem M’Boi Mirim: Alexandre. “Ele me indicou para participar do evento”,. Na segunda vez foi ele quem indicou os colegas.

“O projeto da Secretaria da Juventude do Siemaco soma à perspectiva do trabalho evangélico, realizado na Igreja. Trabalhamos contra as coisas erradas e oferecemos oportunidades aos jovens que na sua maioria, hoje, estão perdidos.”, disse lembrando que foi muito bem recebido no sindicato, onde sentiu-se “aconchegado e feliz”.

Lá, ele descobriu um pouco mais sobre a história do Brasil e o trabalho sindical. Gostou, sobretudo, da participação do secretario da juventude do Espírito Santo, Gutemberg Evangelista Guedes, que orientou o grupo a “abrirem as suas mentes para a política”. Também quando a diretora responsável pelo trabalho, Daniela Sousa, afirmou: podem contar comigo!

Durante o segundo encontro, a consciência política, então despertada, foi aguçada, assim como a vontade pessoal de crescer. “Eu não culpo o governo por tudo, mas a sociedade. Afinal, o Estado gira em torno da sociedade.”

Citando o próprio trabalho e as toneladas de lixo depositados nas ruas pela população, ele salienta: não é a prefeitura que joga tudo na rua, somos nós!  Nós, da Limpeza Urbana limpamos, a prefeitura fiscaliza, mas a população não respeita.

Sobre políticos, ele lembra que somos nós quem os elegemos. “Toda ação gera uma reação. A culpa é nossa”, disse taxativo. Salientou, ainda, o problema de desinformação política e pricipalmente da venda de votos. “Quem vende o seu voto elege um político mau-caráter e sabe disso, porque ele comprou algo que não se vende, pois é contra a lei. É a sociedade que corrompe por se deixar corromper.”

Planos ousados

Por problemas familiares, Claudemir parou de estudar na sexta-série e só pode concluir o ensino fundamental há dois anos. Motivado pela Secretaria da Juventude, ele matriculou-se no curso de educação continuada oferecido pela Central de Cursos do Siemaco e agora pretende concluir o ensino médio. A meta é ousada> Ele pretende cursar três faculdades: história, teologia e psicologia.

“Eu quero estudar mas não viso benefícios individuais. Eu quero montar uma Ong (organização não governamental) para ajudar jovens e adultos a terem novas chances na vida. Criar condições para que isso aconteça”, explicou salientando que está gostando muito da dinâmica das aulas. “Como a sala tem alunos de séries diferentes, um ajuda o outro a aprender e rever dúvidas”, pontuou.

História de gente grande

A vida não foi fácil para Claudemir, mas ele apanhou, reagiu e reconstruiu a sua dignidade. Órfão de mãe aos oito anos, ele fugiu de casa aos 11, depois que o pai, então alcoólatra, bateu em sua cara. Hoje o pai mora com ele e é para as netas aquilo que não pode ser para os filhos…

“Longe de casa, sem ter uma casa, morei de favor na casa de parentes, amigos, conhecidos. Comecei a trabalhar cedo, mas também me envolvi com coisas erradas muito cedo”, confidenciou.

A namorada de adolescente o fez descobrir o amor, a Igreja e a perdoar o pai. “Meu pai perdeu tudo para o álcool. Tive medo de um dia não o reconhecer, pois ele poderia parar na rua… O levamos para morar com a gente e agora planejamos comprar uma casa maior para dar conforto a ele.”

O jovem bueirista aprendeu com a vida dura que viveu, quando adolescente, mas garante que não tem mágoa. “Eu liberei o perdão!”

Um jovem pai de família

Casado com Elaine, que conheceu aos 13 anos, ele é pai de Inês, 6, e Izabel, 1 ano e meio. Sócio do sindicato desde que entrou para a Limpeza Urbana, Claudemir, curiosamente, já integrava às categorias representadas pelo Siemaco mesmo sem saber. “Eu trabalhei como porteiro, mas não conhecia o sindicato”. Hoje, a esposa atua como controladora de acesso. “Conheci o Siemaco na Soma mas na realidade descobri o trabalho realizado durante a roda de conversa”,

As surpresas dos bueiros

No bueiro cabe tudo o que a água leva e o que as pessoas descartam. Por isso, sempre é uma aventura –e risco- exercer a função. Claudemir trabalha em equipe: seis bueiristas e o motorista. Diariamente, o grupo locado no Alojamento do Campo Limpo abre cerca de 70 tampas, que pesam entre 40 e 50 quilos cada. A tarefa é feita em revezamento, quatro dias ele levanta a tampa, dois coleta o resíduo e deposita no caminhão.

“Tem de tudo no bueiro. Eu não vi, mas colegas meus já retiraram uma perna humana, que foi amputada”, contou. Celulares, lixo de todo tipo e até fezes são recolhidos. O lado bom é que de vez em quando aparece dinheiro. “Geralmente fazemos uma vaquinha para comprar algo para comer. Ou quando o colega que está no bueiro precisa de dinheiro, ele paga um refrigerante para nós e fica com o resto”, contou divertido.

Com fé, bom humor, muita vontade de aprender e um coração do tamanho do mundo, o bueirista, jovem que é, está realizando no presente o futuro que pretende viver. Conte com a Secretaria da Juventude do Siemaco para realizar todos os seus planos, Claudemir!

Warning: session_start(): Session cannot be started after headers have already been sent in /home/siemacocom/public_html/wp-content/plugins/unyson/framework/helpers/class-fw-session.php on line 13 Warning: Undefined variable $_SESSION in /home/siemacocom/public_html/wp-content/plugins/unyson/framework/helpers/class-fw-session.php on line 24 Warning: session_start(): Session cannot be started after headers have already been sent in /home/siemacocom/public_html/wp-content/plugins/unyson/framework/helpers/class-fw-session.php on line 13 Warning: Undefined variable $_SESSION in /home/siemacocom/public_html/wp-content/plugins/unyson/framework/helpers/class-fw-session.php on line 24 Warning: session_start(): Session cannot be started after headers have already been sent in /home/siemacocom/public_html/wp-content/plugins/unyson/framework/helpers/class-fw-session.php on line 13